França Junior

Opinião - 02/12/2016

PORQUE VOU ÀS RUAS NO DIA 4 DE DEZEMBRO – PARTE VI

Caros amigos. Depois das grandes vitórias estabelecidas pelo povo brasileiro nesse ano de 2016, notadamente com a queda do governo mais corrupto de nossa história, e com a prisão do poderoso ex presidente da Câmara, tivemos momentaneamente um período de trégua e de calmaria em nosso movimento reivindicatório. Com a posse do vice presidente e com o início de um novo governo, passamos a nos preocupar mais em reconstruir o país e controlar os atos da nova equipe de ministros. Sem deixar de acompanhar atentamente a evolução da Operação Lava Jato, que continua avançando e colocando poderosos na cadeia, incluindo ex ministros e ex governador.

Mas como no Brasil tudo é muito complicado e difícil, convoco todas as pessoas de bem a sair novamente do sofá neste próximo domingo, para nos acompanhar em mais uma manifestação de rua pelas principais cidades desse nosso maltratado Brasil. Essa nova etapa no processo de redemocratização do país, a 6ª desde o mês de março de 2015, até já estava marcada há alguns meses, tendo como objetivo central apresentar apoio incondicional ao Ministério Público, Polícia Federal e Justiça Federal, na chamada Operação Lava-Jato. Entretanto, a tentativa desesperada de boa parte do Congresso em frear o ritmo das investigações nestas duas últimas semanas praticamente nos obrigaram a voltar a se manifestar.  

Esta é a sexta vez que me dirijo a vocês para tratar deste assunto. E para reavivar as motivações que me levaram a assumir publicamente essa postura em relação ao governo cassado, ao STF e ao Congresso Nacional, passo abaixo uma atualização da lista que apresentei nesse espaço nas passeatas anteriores.

  • Mentiras de Campanha para a eleição de 2014: mensalão, economia, petrolão, arrocho, etc...
  • Escândalo 1: Mensalão. A gênese de tudo;
  • Escândalo 2: Petrolão (Operação Lava-Jato da Polícia Federal). Nas suas 37 fases, dezenas de executivos, empresários, políticos, banqueiro, marqueteiro, ex ministros, ex governador e ex presidente da Câmara, foram presos, com diversas condenações. Apesar das tentativas de abafamento pelo governo cassado, por parte dos ministros do STF, e pelo Congresso, as investigações avançam;
  • Escândalo 3: Operação A Origem. Contratos milionários e fraudulentos de publicidade envolvendo a Caixa Econômica Federal e o Ministério da Saúde;
  • Escândalo 4: Operação Zelotes da Polícia Federal encontrou fraudes milionárias por grandes empresas do país na sonegação de impostos através do pagamento de propinas;
  • Escândalo 5: ainda dentro da Lava-Jato, a Polícia Federal encontrou esquema de pagamento de propinas encaminhadas ao Partido dos Trabalhadores dentro do Ministério do Planejamento.
  • Escândalo 6: Operação Omertá. É preso o ex ministro Antônio Palocci.
  • Escândalo 7: Operação Calicute. É preso o ex governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.
  • Escândalo 8: Operação Chequinho. É preso o ex governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho.
  • Congresso 1: compra de votos na aprovação do orçamento da união no final de 2014;
  • Congresso 2: aumento dos próprios salários enquanto o país mergulhava no abismo econômico e moral;
  • Congresso 3: em tempos de recessão, o Congresso aprovou novos aumentos ao funcionalismo público;
  • Congresso 4: presidentes da Câmara e do Senado investigados por crimes de corrupção;
  • Congresso 5: prisão do Senador Delcídio do Amaral, por conspiração para atrapalhar as investigações da Operação Lava-Jato e planejar a fuga de um dos principais investigados;
  • Congresso 6: aprovação da revisão do orçamento da União para 2015 (para evitar um segundo ano de crime de responsabilidade), que inicialmente previa um superávit primário de R$ 30 bilhões, permitindo o governo fechar o ano com um déficit de R$ 120 bilhões;
  • Congresso 7: presidente da Câmara cassado por ter mentido sobre contas no exterior e preso preventivamente por envolvimento no recebimento e distribuição de propina;
  • Congresso 8: Câmara tenta, sem sucesso por enquanto, aprovar artigo de anistia geral e irrestrita para os crimes de caixa 2, falsidade ideológica, etc, que estão sendo investigados pela Lava-Jato;
  • Congresso 9: durante a madrugada, na calada da noite, Câmara desfigura o projeto de lei das 10 medidas contra a corrupção e no embalo, aprova substitutivo cerceando a atividade do Ministério Público e da Justiça, virando de costas definitivamente para o povo brasileiro;
  • Congresso 10: também de madrugada o presidente do Senado tenta golpe parlamentar para aprovar o pernicioso pacote de medidas “a favor da corrupção” em regime de urgência;
  • Congresso 11: presente do Senado vira réu na primeira, das 12 investigações em trânsito no STF.
  • Economia 1: inflação fora de controle entre 2013 e início de 2016, ultrapassando os 10%. Novo governo consegue controle parcial e taxa deve fechar o ano próxima de 7%;
  • Economia 2: PIB zero em 2014, recessão de -3,8% em 2015 e previsão de -3,5% para 2016.
  • Economia 3: o governo continua aumentando seus gastos. Déficit primário de R$ 170 bilhões para 2016;
  • Economia 4: desemprego em 12%;
  • Economia 5: aumento de impostos, mesmo com o país em forte recessão;
  • Economia 6: o novo governo até começou a reduzir os juros. Mas no anterior eles chegaram a 14,25%;
  • Economia 7: tarifaço nos combustíveis em 2015, mesmo com o petróleo caindo de US$ 100 para 37/barril;
  • Economia 8: tarifaço na energia elétrica em 2015, com ajustes ultrapassando 80%!!!;
  • Economia 9: aumento em mais de 50% na dívida externa;
  • Economia 10: taxa de câmbio chegou próximo de R$ 4,20 no início de 2016;
  • Economia 11: perda de grau de investimento pelo Brasil nas 3 principais agências de classificação de risco;

Fiz as seguintes perguntas nas demais manifestações, e as repito agora: Quantos outros fatores virão? A que número chegaremos no próximo texto? Com uma lista como essa, não podemos esmorecer e nem desanimar. E agora mais do que nunca é fundamental a participação de cada um. O alvo agora é o Congresso Nacional e o STF. Precisamos mostrar a eles, ao Brasil, e ao Mundo, que somos milhões, e que não vamos mais nos acovardar e nem nos acomodar. Estamos de olho em vocês!  

Um “AgroAbraço” a todos!!!

Flávio Roberto de França Junior

Tenha acesso ao conteúdo completo do site:

Cadastre-se em nosso site e tenha acesso gratuito durante 14 dias, a todos os conteúdos exclusivos da França Jr Consultoria.

Sou Agro! Sou "agro" economista!

Sou Agro! Sou agro economista!